Efraim participa de protesto da enfermagem contra congelamento de piso salarial: “Vamos derrubar essa decisão”

Efraim Filho (União Brasil), candidato ao Senado, juntou-se aos profissionais da enfermagem nesta sexta-feira (9) para protestar contra a decisão do Supremo Tribunal Federal que suspendeu o reajuste já aprovado pelos parlamentares. 


Enquanto deputado federal, Efraim lutou pela aprovação da lei n° 14.434/22, que estabelece o piso nacional da enfermagem. A notícia da suspensão da lei, feita pelo ministro do STF, Luís Roberto Barroso, desagradou toda a categoria, que tomou as ruas do

centro de João Pessoa para protestar e pressionar pela derrubada da decisão.

 

Sempre defensor dessa luta, Efraim se posicionou: “Aprovamos o piso, derrubamos o veto e agora vamos vencer mais uma etapa e acabar com essa decisão do Supremo”. O candidato também ressaltou o importante papel dos profissionais de saúde, principalmente depois da pandemia: “Arriscaram suas vidas para salvar as nossas”. 


A proposta foi aprovada no final de 2021 no Senado, em julho de 2022 na Câmara dos Deputados e sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro no início de agosto. “Vamos continuar lutando ao lado da categoria. Eles merecem um piso salarial justo. Faremos valer os direitos que já foram garantidos a eles”, pontuou Efraim.


Ao lado de Efraim, também marcaram presença no protesto a favor dos profissionais de saúde o candidato a estadual, Aledson Moura (União Brasil), e o candidato a federal, Marmuthe Cavalcanti (Republicanos).


Piso salarial

O projeto de lei n° 2564 garante um salário mínimo de R$4.750,00 para enfermeiros, R$3.325,00 para técnicos e R$2.375,00 para auxiliares e parteiras. Além do reajuste salarial, também foi aprovada a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 11 que garante segurança jurídica ao projeto de lei.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.