Municípios iniciam o ano com decréscimo de receitas e aumento de despesas a exemplo do salário mínimo


Os municípios paraibanos iniciaram o ano enfrentando uma queda na receita, principalmente no repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) que reduziu 13,16% em relação ao mesmo período do ano passado. Mesmo assim, tiveram que adotar novas despesas como o aumento do salário mínimo que gerou impacto nas contas públicas, observando que os benefícios previdenciários não podem ser menores que o valor do mínimo. Itens como combustíveis e alimentação também elevaram as despesas municipais nesse início de ano.

O presidente da Federação das Associações de Municípios da Paraíba (Famup) disse que a inflação de produtos essenciais aos municípios fez as despesas subirem, colocando as administrações em alerta nesse início de ano. Entre os itens com maiores impactos no IPCA estão a carne com 32,40%, energia elétrica com 5,00%, gasolina com 4,03% e alimentação que chegou a 6,37%. “Todos esses produtos são essenciais para manutenção e funcionamento das administrações municipais e, por isso, afetam diretamente nas finanças dos municípios que hoje tem muitas responsabilidades e não tem o apoio necessário por parte do Governo Federal. Itens e alimentação são utilizados na merenda escolar e em projetos sociais mantidos pelas gestões”, disse George.

Além disso, George Coelho lembrou que os municípios ainda terão que garantir a readequação do novo piso do magistério. Com base na nova estimativa de receita do Fundeb, o reajuste do piso salarial nacional do magistério público da educação básica para 2020 é de 12,84%. O valor passa dos R$ 2.557,74 em 2019 para R$ 2.886,15 em 2020, e deve ser pago aos profissionais com formação em nível médio, na modalidade normal, para a jornada de 40 horas semanais. Vale lembrar que por mais que exista o complemento por parte do Governo Federal, o aumento dos encargos sociais fica por conta dos municípios. 

“Essa é mais uma despesa que vai pesar na organização das finanças municipais, onerando os cofres”, afirmou.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.