Menor que teria matado médico da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa estava na Paraíba

Um adolescente de 16 anos apreendido nesse sábado (27) ao desembarcar no Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo, que confessou ter matado o ortopedista da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa, Dárcio Maurício Correia, de 36 anos, durante tentativa de assalto, no ABC paulista, em março deste ano, estava escondido no interior da Paraíba.

Após o crime, a Polícia Civil do estado de São Paulo, abriu investigações para localizar o menor que efetuou o disparou no peito do médico durante a execução do crime. No período investigatório, os agentes descobriram que o menor teria fugido para o interior da Paraíba.

“O diretor do Departamento de Polícia Judiciária de São Paulo, o delegado Waldomiro Bueno Filho, entrou em contato com o serviço de inteligência do 6º Batalhão de Polícia Militar de Cajazeiras, repassando informações sobre a estadia do menor aqui no interior do estado. Começamos a investigar e o localizamos”, disse o capitão Josélio Araújo, subcomandante do 6º BPM.

Capitão Josélio, como é conhecido, passou a monitorar o adolescente – que estava na casa dos avós no distrito de Bom Jesus, na cidade de São José de Piranhas, a 492 km de João Pessoa.

“A gente estava esperando o mandado de busca e apreensão dele. Quando chegou, fomos até a casa dos avós dele, mas o menor já tinha fugido para o Recife, após desconfiar que estava sendo monitorado. Do Recife, o adolescente embarcou para São Paulo onde foi detido e confessou a autoria do crime. O delegado disse que ele é é integrante de uma quadrilha que pode ter roubado mais de 30 carros de luxo na Zona Sul de São Paulo e em cidades vizinhas”, comentou o capitão.

O crime

Dárcio Maurício Correia foi abordado por dois criminosos após sair de uma academia no dia 25 de março deste ano. A vítima já estava dentro do carro, quando foi rendida pela dupla.

Correia levou um tiro no peito e morreu após dar entrada no pronto-socorro do hospital Albert Sabin, em São Paulo. Os criminosos fugiram após o crime. Segundo a Confederação Brasileira de Tênis de Mesa (CBTM), Dárcio estava iniciando um trabalho específico para os atletas da seleção brasileira olímpica de tênis de mesa, que seria liderado por ele.

COM PORTAL CORREIO.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.