Ricardo: “Vou analisar cada emenda e as que não forem possíveis serão vetadas”

O governador Ricardo Coutinho (PSB) avaliou a votação das emendas parlamentares propostas à Lei do Orçamento Anual (LOA) para o exercício financeiro deste ano, que foi votada na sessão da última quarta-feira (22), após muita discussão sobre a matéria.
Para ele, houve equívocos por parte de alguns parlamentares, mas ressaltou que isso não impedirá que o governo continue com suas ações.

- Acho que não é um bom caminho para qualquer parlamentar que pretenda ser responsável, fazer com que uma Lei Orçamentária seja completamente desfigurada. Isso é muito ruim, afinal vivemos num regime presidencialista e não parlamentarista. Mas, eu vou analisar cada uma das emendas e aquilo que não for possível o Estado aceitar para o seu bem e para o bem do povo serão vetadas, e aquilo que for possível será mantido - avisou.

Indagado como ele observou o posicionamento de alguns deputados da base de terem votado contra a orientação do líder do governo na Assembleia Legislativa, o governador respondeu que cada um sabe o seu caminho e que sempre primou pela coerência, pois acha essencial para a sua vida e posição política.

- Não serei eu a dizer o caminho de ninguém. A única coisa que eu quero na minha vida é ter coerência. Isso eu luto todos os dia para poder não perdê-la. Se eu disser alguma coisa, eu cumpro. Se eu disser para alguém “conte comigo” numa postura ou em um voto, pode contar comigo porque eu sou dessa forma. Não sei se isso é bom ou ruim. Eu sei que prá mim é essencial - avaliou.

Com relação à situação dos prestadores de serviço, já que o Estado está em seu limite da Lei de Responsabilidade Fiscal, Ricardo Coutinho tranquilizou a todos e disse que não vai ter redução, apesar das dificuldades que tem como também a situação dos prestadores.

- Agora nós vamos fazer remanejamentos para onde se precisar. Eu vou abrir Escolas Técnicas, pois não posso contratar mais gente para as escolas. Vou pegar onde estiver sobrando e ponho para trabalhar nessas escolas para respeitar o dinheiro que pertence ao povo e fazer com que elas produzam, afinal, ninguém pode pagar uma pessoa sem que ela produza - ressaltou.

COM PARAÍBA ONLINE.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.