Em Lagoa Seca/PB: ex-candidato a vereador e presidente de associação é assassinado à pedradas no meio da rua; ordem para matar liderança comunitária pode ter vindo de dentro de presídio

Um crime bárbaro chocou os moradores da pequena cidade de Lagoa Seca, no Agreste do estado na tarde desta terça-feira, dia 07 de janeiro.

Uma liderança comunitária foi assassinada com vários golpes de pedrada no meio da rua e a polícia acredita que a ordem para o homicídio pode ter saído de dentro do presídio.

Evandro Assis de Oliveira tinha 54 anos era o atual presidente da Associação dos Moradores da Vila Florestal, comunidade periférica do município de Lagoa Seca.

Por volta das 16h, ele chegava em casa quando foi surpreendido por um grupo de três homens que o abordaram no meio da rua. Após uma discussão, o líder comunitário foi agredido e espancado com vários golpes de pedra.

Os matadores só pararam de agredir a vítima quando tiveram certeza que ele estava sem vida. “Foram momentos horríveis. A comunidade está completamente assustada. Evandro era uma pessoa bem conhecida aqui. Tinha amigos e também alguns inimigos” comentou uma moradora do bairro.

De acordo com moradores da Vila Florestal, depois que mataram o líder comunitário, os criminosos saíram caminhando, tranquilamente, como se nada tivesse acontecido.

O assassinato aconteceu na principal rua da comunidade, em frente a uma creche municipal.

A suspeita das autoridades policiais de Lagoa Seca é que a ordem para execução de Evandro pode ter vindo de dentro de um dos presídios do estado, isto porque a vítima havia se queixado a alguns amigos mais próximos que estaria recebendo ameaças de pessoas da própria comunidade que estariam presas.

O caso já está sendo investigado pela Polícia Civil em Lagoa Seca, no entanto, até agora ninguém foi preso.
Evandro Assis foi candidato a vereador nas eleições de 2012.
  

Vítima foi candidato a vereador

FAMÍLIA MARCADA PRA MORRER 


Este não foi o primeiro caso de morte na família de Evandro de Assis.

No dia 28 de julho de 2012, também na Vila Florestal, a liderança comunitária já havia tido um de seus filhos assassinados com vários disparos de arma de fogo.

Relembre o caso:

No final da manhã deste sábado, um jovem de apenas 20 anos de idade foi assassinado com tiros de revólver e golpes de faca peixeira na comunidade Vila Florestal, na zona rural do município de Lagoa Seca, no Agreste do estado.

José Eduardo da Silva tinha 20 anos de idade. Ele era ex-presidiário - já havia cumprido pena por prática de homicídio - e atualmente estava morando no bairro do Pedregal em Campina Grande.

O jovem é filho de Evandro de Assis de Oliveira (foto), o conhecido "Evandro da Vila" que presidente da Associação dos Moradores da Vila Florestal e candidato a vereador pelo PMDB.

De acordo com as informações repassadas pela Polícia Militar, o jovem chegou na comunidade no início da manhã deste sábado (28) com o intuito de visitar uma de suas irmãs que havia retornado de uma viagem ao Rio de Janeiro.

Por volta das 11h40, três rapazes chegaram a procura de Eduardo, que saiu com o trio até um campo de futebol.

Lá, ele foi executado com três tiros de revólver calibre 38. Todos os disparos foram efetuados contra sua cabeça. Segundo os peritos do Instituto de Polícia Científica, o corpo ainda apresentava vários ferimentos causados por golpes de faca peixeira.




A hipótese mais provável de motivação para o crime é mesmo um acerto de contas. Já que Eduardo depois que deixou o Presídio Regional do Serrotão em Campina Grande, não havia retornado para morar na Vila Florestal porque estava sendo ameaçado de morte.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.