CRM encontra irregularidades no Hospital Regional de Patos, na PB

O Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) encontrou 110 irregularidades no Hospital Regional de Patos, no Sertão paraibano. Segundo o CRM, o hospital já foi fiscalizado pelo menos dez vezes nos últimos seis meses e todos os setores da unidade hospitalar apresentam irregularidades.

De acordo com o chefe de fiscalização do CRM, Eurípedes Mendonça, os problemas vão desde os mais simples até as irregularidades graves. “A escala de irregularidades vai de falta de roupa para os pacientes e problemas de higienização até falhas graves como alta taxa de obtuário na ala vermelha, paredes com mofo e infiltração e médicos que deixam de cumprir o plantão”, citou Eurípedes, em entrevista à TV Paraíba.

Uma funcionária que trabalha há mais de seis anos na unidade denunciou anônimamente à TV Paraíba uma série de problemas no Hospital. Fotos tiradas pela funcionária mostram banheiros quebrados e sujos, carrinhos de lixo hospitalar nos corredores do prédio, prontuários registrando falta de equipamentos básicos de saúde, entre outros.

Um relatório com todos os pontos observados pelo CRM vai ser encaminhado para a direção técnica do Hospital Regional de Patos e para o Procurador da República na cidade. O secretário de saúde do estado, Waldson Souza, explicou que só irá comentar sobre as irregularidades quando for notificado pelo CRM.

Outros casos

No último domingo (29), um aposentado de 83 anos morreu após ter alimentação injetada na veia no lugar do soro. De acordo com a Polícia Civil, uma técnica de enfermagem e a enfermeira supervisora teriam saído do plantão e o idoso ficou recebendo a alimentação por aproximadamente uma hora e meia. As duas devem ser indiciadas por homicídio culposo, quando não há intenção de matar. A assessoria de imprensa da secretaria citou que a diretoria do hospital está apurando o caso e vai tomar as medidas legais cabíveis.

Ainda em dezembro, dois médicos foram demitidos do hospital por faltar ao plantão e um terceiro está sendo investigado pelo CRM e pelo Ministério Público Federal por supostamente abandonar o trabalho. Ele teria saído do plantão para participar de um churrasco com amigos.

Com G1PB

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.